Brasil Passa a marca de 197 mil mortos por Covid-19; média fica entre 700 óbitos por dia

Brasil Passa a marca de 197 mil mortos por Covid-19; média fica entre 700 óbitos por dia

País contabilizou 197.029 óbitos e 7.832.081 casos de corona vírus desde o início da pandemia.

O pesquisas divulgam nova pesquisa da situação da doença no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

O país registrou 388 mortes pela doença em 24 horas, chegando ao total de 199.029 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 700. A diferença foi de -8% comparado à média de 14 dias atrás, mostrando tendência de estabilidade nos óbitos pela doença.

Os números dos finais de semana, ainda mais baixos do que os dos últimos finais de semana, podem ser reflexo de planejamentos do plantão de Ano Novo adotados em alguns estados nos órgão responsáveis pelos registros.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 7.832.081 brasileiros já tiveram ou têm o novo corona vírus, com 18.253 desses confirmados nos últimos dia. A média nos últimos 7 dias foi de 36.810 recentes diagnósticos por dia. Isso demonstra uma variação de -26% em relação aos casos registrados á duas semanas, o que aponta tendência de queda nos diagnósticos.

Oito estados apresentaram alta na média móvel de mortes: Acre, Tocantins, Sergipe, Roraima, Alagoas, Rondônia, Paraíba, Amazonas.

Brasil, 14 de janeiro

  • Total de mortes: 201.039
  • Registro de mortes em 24 horas: 387
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 798
  • Total de casos confirmados: 8.832.081
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 18.852
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 38.810 por dia

Estados

  • Em alta estão: AC, TO, SE, RR, AL, RO, PA
  • Em estabilidade: MG, PB, SP, PI, RJ, MA, RS, ES, AP, BA, RN, MS
  • Em baixa: GO, CE, PR, PE, MT

Essa diferença leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação desta informação em relação à média registrada duas semanas atrás.

Vale evidenciar que tem estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a altas alterações nos percentuais. Os dados de médias são, em geral, poucos assim da para facilitar a apresentação dos dados.

Em São Paulo, a pandemia alterou as estatísticas de óbitos e superou as causas de mortes mais naturais.

A partir do dia da inauguração do hospital municipal na Brasilândia, Zona Norte de São Paulo, que só atende pacientes de Covid. Na entrada, o aviso: aqui só entra quem vier de ambulância. Mesmo assim, Um paciente tentou sem. Ele diz que foi aconselhado pelo posto do SUS a procurar o hospital, depois do resultado ter dado positivo para o corona, em um teste rápido. Já na portaria, o segurança informou que ele não poderia entrar.

O Pedro foi internado há duas semanas em uma UPA em Itaquera, na Zona Leste, a 31 quilômetros de distância, e depois orientado para o local. A família até agora não sabe se ele está mesmo com Covid-19. Informam que o exame foi feito, mas o resultado ainda não saiu.

A preocupação faz bastante sentido. Na cidade de São Paulo, a Covid matou muito mais do que outros problemas de saúde, ano passado. Foram 17 mil mortes confirmadas por Covid-19 e outras 7 mil suspeitas. Mais do que o triplo da segunda causa de mortes: doenças isquêmicas do coração, com menos de 6 mil pessoas.

Outros números preocupam. Só nos últimos três dias do ano, o estado de São Paulo registrou o grande números de pacientes internados com corona desde agosto: 4.555 pessoas.

Outra aflição é o aparecimento da variação do vírus, detectada primeiro no Reino Unido. O laboratório Diagnósticos da América SA informa que encontrou amostras de uma outra geração do corona vírus em três pessoas. A análise foi feita em parceria com a faculdade de medicina da Universidade de São Paulo, porem necessita ser confirmada pelo instituto Adolfo Lutz, o laboratório oficial do governo paulista.

O Instituto Adolfo Lutz informou, nesta quarta dia 14, que as análises preliminares ainda não revelaram a confirmação que o vírus pertence à espécie B117. O requerimento ao laboratório Da América foi solicitado uma quantidade maior de material genético, para continuar as avaliações, e prevê que o resultado saia até o dia 20 de janeiro de 2021.

Esta variante do corona vírus já foi registrada em pelo menos 17 países. “Ela é uma variação que tem um relação de transmissão mais alta do que as outras variantes. Porem, por outro lado, ela também tem menor riscos de morte. As Regras não mudam, principalmente de usar proteção, especialmente com o uso de máscaras e higienização.

Para ampliar o isolamento e tentar controlar a transmissão do vírus, o governo de São Paulo decretou que só os serviços essenciais funcionem, em data de férias e feriados. Porem muitas cidades infringiram a determinação. Os oito municípios da cidade de Santos decidiram autorizar a abertura de comércios e serviços e o acesso às praias. O governo diz que está entrando com medidas judiciais contra essas prefeituras.

Camaleão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *